10 coisas que você precisa fazer durante o curso de RI

1. O tempo é curto para aprimorar a língua estrangeira

Quanto mais línguas você souber, melhor. Invista o seu tempo no aprendizado de novas línguas estrangeiras. Inglês e espanhol são fundamentais para qualquer internacionalista. Para seu currículo se tornar competitivo, é necessário que você já saia da graduação falando elas fluentemente. As línguas estrangeiras adicionais devem ser estudadas de acordo com o seu objetivo profissional, seja, por exemplo, o francês (pela diplomacia) ou chinês (para o comércio exterior e internacional).

2. Experiência internacional é importante (mas não essencial) para o desenvolvimento do currículo

Ter experiência de vida fora do país é importante para o desenvolvimento de habilidades pessoais e profissionais que são necessárias para a sua carreira. Visão de mundo, resolução de problemas, flexibilidade cultural e atuação sob pressão são algumas das características comportamentais que se aprimoram com o intercâmbio. Contudo, aproveite sua viagem para ampliar seu currículo, ao participar de eventos internacionais, missões acadêmicas e, quem sabe, conseguir um estágio em um organismo internacional, think tank ou se voluntariar em algum país africano ou asiático (via ONU, AIESEC, dentre outras).

3. A sala de aula é importante, mas não se pode focar exclusivamente na aula (extracurricularidade)

Você acha que ser o melhor da turma vai te destacar no mercado de trabalho? Se você pretende ser professor ou acadêmico em Relações Internacionais a resposta é sim, mas não suficiente. Mesmo que você pretenda seguir a carreira acadêmica, é hora de investir em apresentar trabalhos em congressos, fazer iniciação científica e escrever artigos para revistas. Se o seu negócio é o mercado privado ou mesmo o terceiro setor, é hora de começar a se mexer e correr atrás de estágios, cursos de aprimoramento, participar de eventos e se voluntariar. Ser um bom aluno em sala de aula é importante (e lembre-se que os professores também indicam alunos), mas não suficiente.

 4. A pressão dos seus pais por um emprego não podem te atrapalhar no teu desenvolvimento acadêmico e descoberta profissional

Sem dúvidas você sofre aquela pressãozinha que já é maior de idade e ainda está participando da População Economicamente Ativa (PEA). Explique pros seus pais que se eles querem que você tenha sucesso no mercado de trabalho, seu currículo precisa ser altamente competitivo, o que demandará muito esforço seu (tempo e dedicação) e muito investimento deles (mãe e “paitrocínio”). Convença-os que devem investir em você, mas, também, faça por merecer!

 5. A atividade voluntária é importante para seu CV mas também pro desenvolvimento humano

Dedicar-se ao outro é um grande exercício de humanidade. Quer mudar o mundo? Comece ajudando quem está do seu lado e precisa de ajuda, seja assistencialista, fraterna ou educacional. Use seus conhecimentos (em línguas, em cidadania, em práticas jurídicas e comerciais) para beneficiar os que mais precisam. Afinal de contas, de acordo com Joseph Joubert, “ensinar é aprender duas vezes”. Vale ressaltar que o voluntariado é a melhor maneira de se familiarizar com o ambiente de terceiro setor e o primeiro passo para uma futura contratação. Para quem quer o mercado privado, trabalhos voluntários também serão vistos com atenção pelos selecionadores, sobretudo se você conseguir demonstrar sua liderança, habilidades de negociação e desenvolvimento de ideias através de sua “intervenção humanitária”.

6. Nem tudo o que se lê/vê pode ser interpretado ao pé da letra. Crítica é importante

Uma habilidade essencial para o internacionalista é o senso crítico. Uma boa análise do cenário internacional deve ser acompanhada de um alto poder de crítica, seja na leitura de uma matéria de jornal, de um artigo científico, seja na análise de um discurso, de uma entrevista, de uma foto ou post no Facebook. Sem senso crítico, você será um mero reprodutor de opiniões diversas.

7. Saber liderar, trabalhar em equipe, negociar e falar em público são habilidades fundamentais a serem desenvolvidas

É tímido(a)? Tem dificuldade em trabalhar com outras pessoas num mesmo projeto? Tem insegurança para liderar um projeto? Eis a hora de buscar ferramentas para vencer a timidez, desenvolver seu espírito de liderança e aprender a trabalhar em equipe. Mesmo que hoje em dia já haja no mercado cursos específicos para trabalhar estas habilidades, o melhor é aprender na prática. Participar de empresas júnior e centros acadêmico, além da organização de eventos, são altamente importantes nesta etapa.

8. Diversifique sua vivência de estágio para definir seu objetivo profissional

Sim, o mercado de RI é altamente amplo. Às vezes fica difícil definir desde o começo do curso a carreira específica que você quer seguir na vida. Por isso, busque diversificar sua aprendizagem profissional nos estágios. Esteja aberto às oportunidades mas, caso não curta a área em que está estagiando ou não vislumbre na empresa um futuro profissional, melhor já procurar outra experiência e pular de galho em galho até encontrar a área que mais condiz com seus interesses e valores pessoais.

9. Aprimore seus conhecimentos em ciências exatas

Você fez RI para fugir da aritmética, álgebra e lógica? Pois é bom saber que se não fortalecer seus conhecimentos em matemática, estatística, raciocínio lógico, angariados durante o Ensino Médio, pode ficar para traz no mercado de trabalho. Seja em qualquer setor no mercado de trabalho que você se insira, saber fazer uma boa planilha do Excel é essencial para se desenvolver. Além disso, caso queira participar de processo seletivo de trainee, certamente terá que passar por uma prova de raciocínio lógico. Se deixar estes conhecimentos de lado, será facilmente eliminado.

10. O Brasil é um polo de atenção internacional. Conheça-o tão bem domesticamente quando externamente (conheça o país e também sua cidade, incluindo pessoas)

O Brasil ainda continua atraindo o holofote internacional. Não é à toa que a mídia internacional continua fazendo do nosso país a capa de suas edições. Se você quer, através de seu trabalho, ser “embaixador” do Brasil, você precisa conhecê-lo bem.  Aproveite seus tempos de faculdade para conhecer todas as regiões do Brasil e ter detalhes de nossa cultura, religiões, sotaques e diversidade. Conhecer bem o país como um todo fará com que você evite passar por vexames lá fora.

Fontes: ReactionGifs.com, Giphy.com

Advertisements

One response to “10 coisas que você precisa fazer durante o curso de RI

Comentários

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s