1º “Encontro de Profissionais das Relações Internacionais” aborda facetas diversas da carreira

IMG-20151004-WA0005

Neste 2015 o “Dia do Internacionalista” foi celebrado à altura que o profissional da área merece, com um evento que reuniu internacionalistas que atuam em distintas áreas, refletindo justamente a ampla gama de possibilidades que o profissional de Relações Internacionais encontra ao longo da carreira.

O 1º “Encontro de Profissionais das Relações Internacionais” foi precedido por um Ato Solene na Assembleia Legislativa de São Paulo. A homenagem, iniciativa do Deputado Celino Cardoso (PSDB – SP), contemplou uma Moção de Aplauso reconhecendo a importância da atividade. Além do Deputado Celino, compuseram a mesa do Ato Solene o Senador Aloysio Nunes (presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado), o embaixador Sérgio Eduardo Moreira Lima (presidente da Fundação Alexandre de Gusmão/FUNAG) e os co-organizadores do encontro: Aline Cardoso Barabinot (Orbiz Desenvolvimento de Negócios e Projetos Internacionais) e Salomão Cunha Lima (Diretor Executivo da International Connectors).

Foi o Senador Aloysio Nunes quem proferiu a Palestra Magna. Com ampla experiência em política externa, o Senador historiou os avanços diplomáticos e afirmou aos presentes que o pensamento global é necessário a todo cidadão, especialmente ao internacionalista. Segundo ele, a política externa impacta o cotidiano dos cidadãos, as tomadas de decisões internas de um país e também o ambiente político.

O painel de abertura, Desafios das relações diplomáticas contemporâneas”, foi mediado por Aline Cardoso Barabinot, com as participações do Embaixador Sérgio Eduardo Moreira Lima (FUNAG) e do Prof. Dr. Oliver Stuenkel, Coordenador da Escola de Ciências Sociais da Fundação Getúlio Vargas. Como presidente da Fundação Alexandre de Gusmão/FUNAG, o Embaixador Moreira Lima falou sobre a função do diplomata como defensor da política externa e dos interesses da nação. E apresentou os livros editados pela nas áreas de Política Externa e Relações Internacionais, aproximando as esferas acadêmicas, governamentais e de mercado; com grande possibilidade de inserção do internacionalista. Já o Prof. Stuenkel foi bastante enfático ao fazer um Raio-X da política externa brasileira, com críticas contundentes a decisões de Brasília em relação a países sulamericanos – como a Venezuela – que passa por uma turbulenta fase de crise política e econômica. Ele ressaltou que as pessoas naquele auditório – internacionalistas e/ou interessados no tema – constituíam uma elite que precisa estar muito bem preparada para o futuro. Em sua mediação, Aline Cardoso Barabinot apontou como as mudanças no perfil diplomático podem abrir espaço para o internacionalista, conforme explanou o Embaixador Moreira Lima. E fez uma importante ressalva, seguindo a linha da palestra de Stuenkel: fazer parte da elite é uma imensa responsabilidade para o internacionalista, que tem – em primeiro lugar – um compromisso com o Brasil.

Em seguida, Salomão Cunha Lima mediou o painel “Construindo uma carreira sólida no Terceiro Setor”, com Marcelo Haydu, Diretor Executivo da Adus – Instituto de Reintegração do Refugiado; e Camila Asano, Coordenadora de Política Externa e Direitos Humanos da Conectas Direitos Humanos. Ambos ressaltaram o papel do internacionalista como uma ponte de promoção dos Direitos Humanos e integração sócio-cultural entre os povos, principalmente junto a populações vulneráveis, como refugiados de guerra e perseguidos políticos. Cunha Lima apontou que, em ambas as explanações, a doação pessoal do internacionalista foi ressaltada. Ele lembrou ainda que, com a crescente onda de refugiados – especialmente sírios – chegando a São Paulo, as ações de entidades do Terceiro Setor nessa área tornaram-se foco de atenção da opinião pública.

O primeiro dia foi encerrado com mais uma apresentação de peso: o Embaixador Rubens Ricupero que, com sua história muito ligada à economia e diplomacia, falou com emoção da importância de um profissional bem preparado e que tem o sonho de mudar o mundo com suas ideias e vontade de integrar a aldeia global.

IMG-20151004-WA0004

Já no dia 26 de setembro, a segunda parte do 1º “Encontro dos Profissionais de Relações Internacionais” aconteceu na sede do Sebrae e foi aberta por Fabio Rua, Diretor de Relações Governamentais e Políticas Públicas da IBM Brasil, com seu “Decálogo do Internacionalista”: as 10 regras de ouro para um profissional desenvolver uma boa carreira na área. Os conselhos foram apresentados de maneira divertida, embora tenham um conteúdo bastante sério. Um exemplo: “falarás ao menos um idioma fluente”!

Acesse aqui o decálogo completo

Na sequência, Laura Gurgel, sócia-fundadora do Clube de Negócios, participou de um bate-papo com Aline Cardoso Barabinot e Salomão Cunha Lima sobre “Networking em Relações Internacionais”, no qual falou sobre sua inserção no mundo das StartUps tecnológicas e deu um conselho valioso: “é preciso relacionar-se com pessoas porque ninguém vive isolado, e não somente porque precisamos profissionalmente delas”. 

Coube a Maurício Golfete, Consultor de Internacionalização de PMEs do SEBRAE/SP, falar sobre algo que muitas vezes o internacionalista não valoriza o suficiente: a relação com a área de Comércio Exterior. De maneira prática, ele mostrou como se dá a “Internacionalização de Pequenas e Médias Empresas e quão importante é para o internacionalista conhecer esse processo para trabalhar em conjunto com profissionais de comércio exterior e ampliar seu leque de oportunidades. 

O painel final reuniu Anselmo Takaki, Coordenador de Relações Governamentais da Samsung, e Renata Bley, Gerente de Relações Governamentais da Braskem. Eles trataram das “Relações Governamentais: um novo campo de atuação” e como as grandes empresas atuam junto a determinados setores federais e do empresariado na tentativa de identificar tendências e gerar oportunidade de negócios. 

Antes do encerramento, o evento recebeu a visita de Bruno Caetano, Diretor Superintendente do Sebrae, que falou sobre o trabalho da entidade no fomento ao empreendedorismo. Ele revelou um dado interessante: 53% dos empreendedores em São Paulo são mulheres!

O 1º “Encontro de Profissionais das Relações Internacionais” terminou com o sorteio de livros publicados pela FUNAG e também com o anúncio de uma vaga de estágio para estudante de Relações Internacionais na Orbiz Desenvolvimento de Negócios e Projetos Internacionais.

O sucesso do evento foi expresso nas reações positivas dos participantes e personalidades relevantes que partilharam – com centenas de pessoas – suas experiências, conselhos e dicas para engrandecer a profissão de Internacionalista. Programe-se para o próximo encontro!

Texto por Veridiana Morais

org

Advertisements

Comentários

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s